segunda-feira, janeiro 27, 2014

A FLOR–DO-LIXO

ovozig1

A FLOR DO LIXO

  Não há nada mais impressionante e rico do que uma lixeira bem gorda. Daquelas onde proliferam as larvas, onde as moscas são mais luzidias,freneticamente bailando em Versailianos  Salões, como são dos gatos mortos as amarelo-pálido-sangrentas tripas esventradas, em socalcos dispostas, decompostas…Óh ! Êxtase… E ver o fumo negro espesso mais o lume das garrafas de plástico ardendo vermelhas, e o cheiro, Óh sim,o cheiro…Como penetra nas narinas…que estrondosa sensação!Mas do que se gosta, do que um homem pode gostar a sério é de revolver os contentores do lixo,virar tudo de cangalhas,sentir cheiros diferentes,inebriantes, procurando incessante e sofregamente a tão almejada flor-do-lixo.

In “SEMENTE DA DESTRUIÇÃO” – Renato Gomes Pereira –20 Outubro 1982

ovozig2ovozig3

ovozig001

0 Comments:

Enviar um comentário

Ligações enérgicas

Criar uma hiperligação

<< Home

produced By Lino Braga - trade mark